28 de abr de 2012


(MIM. 2011. Domingo à tarde)

A menina do meu espelho
No meu espelho mora uma menina que raramente resolve mostrar a cara. Ninguém vê quando ela acorda, ela levanta dormindo. Acho que seus pesadelos são mais interessantes que a nossa realidade.  Eu não sei até que ponto isso dói.
Dentro do meu espelho a menina tenta encaixar todos os quem ama. Ela tenta encontrar espaço para acomodar tudo. Acomodar sem incomodar. Mas aquela menina não sabe ter limite... Ela insuportavelmente dorme perto da minha cama, mas não me dá boa noite.  Sempre que estou atrasada ela insiste em me ver de perto para apontar alguma nova e intrometida espinha em minha face.
            Quando a menina do meu espelho resolve aparecer sempre carrega consigo um estojo de maquiagem. Pobre da menina do meu espelho é faminta por sinceridade, mas não quer que ninguém a veja junto das suas poesias.  Não sei o que ela está aprontando, mas ultimamente ela tem aparecido com mais frequência...
              A menina do meu espelho “sinceriza” em versos desabafando nas entre linhas, rir nas rimas, rir na ausência delas. Ela ainda encontra tempo para chorar. Encontra tempo, semana, meses... Encontra motivo e ausência de motivos também.
             A menina do meu espelho de cílios regados abre o amarelo sorriso. E com passos lentos e firmes corre a procura da sua felicidade. Ela ainda carrega aquele olhar de quem sonha em ser cuidada... Mas não vá muito longe menina do meu espelho, eu preciso de você.

Alinne Louise

18 de abr de 2012


(Eu mesma)

“É o amor que está cegando as pessoas?
O sorriso no seu rosto hoje, quem estampou?
Será que foi a venda nos seus olhos?
Quem dera fosse o amor...”
Alinne Louise 

7 de abr de 2012



(Minha área de trabalho em 2011)

Já tive muita pressa ao caminhar, até perceber que estava apenas andando, vagando, morrendo. Mas caminhando que era bom... Nada.
Nesse momento percebi que quando alguém decide saber a verdade deve está disposto a perdoar. Quando se decide ser sincero deve está preparado para a solidão enfrentar. Quando se decide a realidade confrontar, saiba que lágrimas irão rolar. Quando alguém decide amar deve aceitar as qualidades e fraquezas. Se alguém decide olhar deve se preparar para ver. Se alguém decide escrever saiba que a folha em branco irá encarar. Quando alguém está vivo sabe que um dia irá morrer. Mas quando alguém se sente vivo... Ah, esse alguém sabe onde a felicidade encontrar.
Não importa se você tem alguém para mexer no seu cabelo quando o assunto acabar, se você tem alguém que te diga que a ama e que aquece suas noites com beijos sabor Baton branco, alguém que te tira à razão só para vê-la fazendo bico e ficar com as bochechas vermelhas... Tudo isso é muito bom. Se sentir amada é maravilhoso. E se sentir viva é fantástico.
Não consigo finalizar um texto que se trata de amor, pois assim como o amor a fé e as palavras também são infinitas. 

                                                                                                                                                                     Alinne Louise

2 de abr de 2012


 (http://www.flickr.com/photos/renatasweettricot/7014500733/)


Prazer em revê-lo. Até mais.

Ah! Esqueci de mencionar,
Tem muito terreno aqui.
E água nunca faltará,
Pois ela brota do meu olhar,
Um dia eu sei que meu sorriso fará o mesmo.
E ai, então serei livre.
Até lá sou feliz,
Por ter tornado meu jardim fértil.
Eu que me culpei por ter permitido que as lagartas também vissem a beleza da minha rosa...
Mas verei que não é culpa e sim arrependimento.
As lagartas comeram minha rosa.
Mas um dia verei lindas borboletas bailando em meu jardim.
Até lá, terei raiva de ti.
Mas um dia quem sabe serei educada, pois me destes uma oportunidade de errar.
Hoje já perdi as contas,
Mas essa guardo na memória de amigos meus. Na deles.

Escrito em 25 de julho de 2010

1 de abr de 2012

 "Amor e ódio ocupam o mesmo espaço no mesmo coração.
Dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço.
Escolha."



A
l
i
e